Centro Financeiro Internacional Hengqin por Aedas Architects


2 min de leitura
23 Feb
23Feb

Aedas Architects concluiu recentemente a obra da icônica torre do Centro Financeiro Internacional Hengqin de 339 metros, que fica no estuário do Rio Rearl e tem vista para Macau. O volume em espiral invoca o mito chinês dos dragões que emergem do mar - uma metáfora perfeita para a força e o poder da região.

O projeto está localizado na ilha Hengqin de Zhuhai, um futuro distrito financeiro que liga Hong Kong, Macau e outras grandes cidades na região de Greater Bay. A cidade, cercada pelo mar e por uma paisagem montanhosa, e situada no coração deste aglomerado de cidades de projeção mundial, está se prosperando para se tornar uma força motriz de crescimento nas mais recentes estratégias de desenvolvimento nacional da China.

"O local representa um poderoso impulso para futuros desenvolvimentos. Assim, imaginamos este edifício único para expressar o aspecto da velocidade, do crescimento e da vitalidade. Ele reflete a prosperidade do novo distrito e a ascensão do país", explica o Dr. Andy Wen, diretor de design global da Aedas

O empreendimento compreende programas mistos, incluindo escritórios, instalações para conferências e exposições, apartamentos comerciais e espaço comercial. Os espaços convencionais e de comércio foram colocados no térreo para permitir fácil acesso. Os escritórios ocupam até a metade da torre enquanto os apartamentos ficam no topo, desfrutando da vista tranquila e cênica do mar.

Inspirado em "Os Nove Dragões", um famoso ícone da pintura chinesa da Dinastia Song, o projeto encarna a convergência de energia na forma arquitetônica. O totem tradicional do dragão emergindo do mar simboliza uma nova vida que rompe as barreiras e floresce incessantemente com seu poder imponente. Ele se transforma em curvas elegantes e torções poderosas na torre, complementando a superfície ondulada das águas ao seu redor. Com quatro blocos verticais mirando para o céu e fundindo-se no edifício, a própria torre também se torna um símbolo das virtudes e recursos congregados em Hengqin para criar uma nova metrópole na região de Greater Bay.

O clima subtropical de Zhuhai impõe maiores exigências à torre para suportar a carga dos ventos fortes durante as estações de tufão. A equipe de projeto ajustou meticulosamente a orientação e entrada do edifício para reduzir o impacto do vento e otimizar a experiência dos pedestres. As fachadas fluidas são revestidas de painéis de vidro e metal, que descem para formar uma enorme cortina contínua e torcida no vento cósmico, chegando ao revestimento dobrado horizontalmente ao redor de um espaço de exposição alto e uma marquise única sobre a entrada. Uma transição suave entre o super arranha-céu e o térreo baixo é alcançada puxando e torcendo os elementos verticais ao redor do eixo central, transformando as paredes da torre no teto do térreo.

"A arquitetura não é apenas uma expressão artística, ela também deve ser uma solução construtiva". Técnicas paramétricas foram aplicadas para projetar os detalhes da parede curvada do revestimento. Com cálculos rigorosos, a parede curvada é dividida em unidades menores e padronizadas em um número limitado de tipos dimensionais. 

As unidades de painéis de vidro, em sua maioria planos, são instaladas por seções e com ângulos de deslocamento gradual para formar a curva tridimensional. Dessa forma, a equipe foi capaz de realizar o projeto com a mais alta precisão e custo de construção minimizado.

Via Aedas Architects