Como serão os escritórios pós-isolamento?


2 min de leitura

CEOs, presidentes e líderes de mais de 400 empresas falam sobre retomada econômica e transformações nos ambientes de trabalho.

Sentindo a necessidade de refletir junto às empresas como será a volta para os escritórios e, sobretudo, como criar ambientes seguros e acolhedores que possam receber as pessoas, a Athié Wohnrath - com mais de 25 anos no mercado de arquitetura, engenharia e construção - convidou CEOs, presidentes e líderes de mais de 400 empresas a participarem de uma pesquisa sobre o impacto do novo coronavírus nos negócios, previsão de retomadas econômicas e uma série de transformações nos escritórios.

A companhia também organizou uma cartilha que trata de ajustes que podem ser implementados nos escritórios em dois momentos distintos. O primeiro, que eles chamaram de RETOMAR, vai desde o fim do isolamento social até a disponibilização de uma vacina contra a Covid-19. O segundo, que denominam RESSIGNIFICAR, abrange o momento mais de longo prazo, em que ainda sofreremos os impactos emocionais do primeiro momento, porém com a tranquilidade e a segurança de não sermos mais contaminados.

"Hoje, verificamos que a discussão em torno do home office ganha uma nova dimensão, mas este tema não pode ser tratado apenas a partir da experiência que estamos vivenciando agora. Ao pesquisarmos o ponto de vista dos colaboradores, constatamos que muitos sentem falta da infraestrutura do escritório, de uma comunicação mais integrada e da relação com os colegas. Sob o ponto de vista dos empresários é fundamental lembrar que o escritório é o local onde a empresa transfere sua cultura, seus valores e cria condições propícias para o engajamento dos colaboradores", fala o CEO Ivo Wohnrath.

Outra consideração a se pensar é a ausência de um ambiente adequado no home office na casa dos colaboradores: muitos não contam com o espaço indicado, cadeira, mesa, iluminação e até conexão apropriadas para uma performance de excelência - sem falar na interferência da dinâmica dos outros moradores.

Na cartilha a Athié Wohnrath traz alguns insights e sugestões de ações concretas que podem ser adotadas - a partir de agora - para minimizar os impactos e auxiliar nessa transição, quando muitos colaboradores terão como expectativa encontrar espaços mais acolhedores, aspiracionais e principalmente mais seguros sob o ponto de vista de saúde e higiene em suas empresas. Sem falar em disponibilização de tecnologias que estimulem a contínua exploração de reuniões virtuais de alta performance.


PARA CONFERIR O ESTUDO COMPLETO link em PDF abaixo:

Link da pesquisa: Pesquisa AW

Link da cartilha Cartilha AW

FONTE INFRAFM


Contribua com a Office Connection e encaminhe seus projetos e artigos com fotos para nossa redação - gustavo@ralestrategia.com.br