Shoppings de São Paulo não seguem todas regras para reabertura


3 min de leitura

Nesta quinta-feira, 11 de Junho, alguns Shoppings foram reabertos para o público, mas nem todos estão seguindo as regras de distanciamento e controle de fluxo.

Alguns estados já têm flexibilizado algumas regras referentes a quarentena ocasionada pelo coronavírus liberando a abertura de determinados tipos de comércio, ainda que seja com o horário de funcionamento reduzido. Assim, por exemplo, na manhã desta quinta-feira, dia 11 de junho, São Paulo teve alguns shoppings sendo reabertos para o público. 

Apesar das recomendações e de algumas lojas até estarem limitando o número de lojistas trabalhando, o que se viu neste primeiro dia de abertura em São Paulo foram diversas aglomerações. De acordo com informações, o Shopping Canindé, por exemplo, fazia a medição das temperaturas das pessoas na entrada e obrigava o uso de máscaras para os clientes, mas não fazia o controle do distanciamento entre eles dentro do estabelecimento. 

Já no Brás, outro bairro popular de comércio em São Paulo, a movimentação começou mais cedo, aproximadamente as 5h30 da manhã. Além da aglomeração de pessoas, o bairro também registrou trânsito devido à um grande número de veículos na região que sequer conseguiam vagas para estacionar.

Em relação as regras, vale lembrar que os shoppings da capital paulista foram liberados para serem reabertos a partir desta quinta-feira funcionando por no máximo 4 horas, que pode ser das 6h às 10h ou das 16h às 20h. Além destas regras, o documento ainda tem algumas outras recomendações, sendo que as principais são:

  • As pessoas devem ser orientadas a realizarem compras sem acompanhantes para evitar aglomerações;
  • Áreas de cinema, entretenimento e outras atividades relacionadas ao lazer devem permanecer fechadas;
  • Os pisos dos shoppings devem estar com demarcações para que os clientes mantenham uma distância de 1,5 metro entre si;
  • Elevadores podem funcionar com uma quantidade limitada de pessoas;
  • Clientes e funcionários devem usar máscara de forma obrigatória e ter álcool em gel 70% em lugar visível e a sua disposição;
  • Colaboradores do grupo de risco ou que tiveram contato com pessoas infectadas devem ser impedidos de retomar suas atividades.

O Rio de Janeiro também deverá reabrir alguns shoppings da zona Sul, Oeste e Norte ainda nesta quinta-feira a partir do meio dia. Assim como a capital paulista, o Rio de Janeiro também possui algumas regras, mas que são um pouco diferentes:

  • Áreas de lazer e entretenimento devem permanecer fechadas;
  • Distanciamento de 2 metros entre as pessoas;
  • Estacionamento só podem funcionar com um terço de sua capacidade total;
  • Restaurantes só podem estar abertos para delivery, retiradas ou drive thru;
  • As pessoas devem ter a medição de sua temperatura feita antes de entrar nos estabelecimentos;
  • Horário de atendimento das lojas só pode ser feito das 12h às 20h.

Além de todas estas recomendações acima, os shoppings do Rio de Janeiro também devem seguir as “regras de ouro” definidas pela prefeitura.


INFRAFM lança curso para Supervisores de Contratos de Limpeza, pós-pandemia.

A INFRA FM acaba de lançar um curso online exclusivo para SUPERVISORES DE CONTRATOS DE LIMPEZA. O objetivo é contribuir com o mercado de prestação de serviços de limpeza e conservação, principalmente agora que as empresas suspenderam o treinamento presencial, em função da Covid-19.

Com 15 vídeos e mais de 30 textos orientativos, o Líder de Contratos de Limpeza terá um material atualizado e focado nas demandas de hoje. Veja alguns benefícios:

1) Acesso à aula individual, direto no computador ou no celular, para estudar a qualquer tempo, com uma linguagem simples e didática;

2) Melhorar nos relacionamentos, nas experiências e na empatia com seus clientes e equipes, pois este é um dos maiores problemas dos gestores;

3) Orientar seus liderados com conhecimento, garantindo a saúde e bem-estar das equipes, pós-pandemia, cuidando da saúde do liderado e do cliente;

4) Entender os protocolos para resolver os problemas e demandas dos clientes, retornando ao contrato sabendo que terá que alterar rotinas;

5) Servir o cliente com atos de serviço, fazendo a coisa certa, e facilitando a vida dos envolvidos no contrato, sendo um líder empático e empenhado.

Por que as aulas deste curso são tão importantes?

As empresas de serviços precisam se reinventar e têm como grande desafio treinar suas equipes. Ter um colaborador diferenciado, que possa superar a crise com inteligência emocional e prestar o melhor serviço na casa do cliente e, de preferência, ainda manter os contratos e gerar lucro para a empresa, é fundamental!

Saiba mais em: INFRA FM

Contribua com a Office Connection e encaminhe seus projetos e artigos com fotos para nossa redação - gustavo@ralestrategia.com.br