Jornada para (re) imaginar um novo local de trabalho adequado por JLL


9 min de leitura
29 Oct
29Oct

Aqueles que anteciparem seus planos estarão melhores e mais preparados para enfrentar os desafios — e oportunidades — do novo normal do que aqueles que não o fizerem.

A COVID-19 mudou para sempre a forma como trabalhamos, onde trabalhamos e a relação entre empregadores e funcionários. À medida que o mundo reinicia a reabertura, as empresas não podem simplesmente voltar ao que eram. A pandemia produziu impactos duradouros que continuarão evoluindo, e a jornada continuada após a reentrada não será linear. Adaptação contínua e reação às novas informações e mudanças serão fundamentais para o sucesso. As empresas dedicadas a desenvolver o futuro do trabalho devem acelerar a experiência humana, os avanços digitais, a inovação contínua, a excelência operacional e o desempenho financeiro. Agora, mais do que nunca, é hora de reconsiderar cuidadosamente como o futuro do trabalho afetará sua estratégia em real estate. A pandemia de COVID-19 acelerou a inovação no local de trabalho; dinamizou modelos de negócios, criou novos processos ou desenvolveu serviços para oferecer melhor suporte aos clientes, que atualmente levam dias ou semanas em vez de meses ou anos. A pandemia também colocou a saúde e o bem-estar dos funcionários da linha de frente como uma prioridade absoluta. O trabalho agora é realmente sem fronteiras, e os funcionários esperam uma experiência segura, produtiva e perfeita, que satisfaça suas necessidades pessoais e profissionais. Isso exige que os imóveis sejam fluidos e dinâmicos à medida que o cenário evolui rapidamente. É essencial adaptar estratégias em real estate para equilibrar as preocupações imediatas de saúde e segurança com a evolução a longo prazo do espaço compartilhado. Líderes voltados para o futuro estão começando a reimaginar um local de trabalho ágil, responsivo e responsável.

Com o início da pandemia global, as corporações estavam focadas na proteção dos funcionários e na implementação de planos de continuidade de negócios. A próxima fase chamou a atenção das organizações para se prepararem para reentrarem em seus espaços com segurança. Agora, estamos diante de um novo conjunto de questões difíceis sobre como crescer e prosperar desde o presente, até um local de trabalho no futuro:

• Recuperar receita: Que caminhos você pode tomar para recuperar a receita? As corporações estão em modo ativo de fornecimento de liquidez para evitar o colapso econômico e sustentar as atividades comerciais.

• Reconstrução das operações: Que medidas você precisa tomar para restabelecer os procedimentos operacionais atuais?

• Resiliência: Como você pode se preparar melhor para eventos inesperados a fim de minimizar disrupções futuras e manter a continuidade dos negócios? 

• Repensar a organização e o modelo de negócios: Como você está priorizando a combinação de necessidades e preferências dos funcionários com seu modelo organizacional atual e portfólio para se adequar ao futuro? 

• Desenvolver um modelo de ambiente de trabalho híbrido: Você pode oferecer aos seus funcionários um modelo híbrido que possibilite opções de trabalhar de vários locais: trabalhar em casa, trabalhar em um escritório e trabalhar de um coworking. 

• Foco na experiência humana: Como você pode garantir que, independentemente do trabalho presencial ou remoto, essa experiência do funcionário seja a prioridade de sua estratégia operacional? 

• Foco na saúde e bem-estar: Você continua colocando a saúde e o bem-estar dos funcionários e locatários como prioridade das mudanças operacionais realizadas na reentrada? Eles sentem que seus edifícios e espaços são seguros? 

• Avançar na sustentabilidade: Como você pode continuar progredindo em direção aos seus ambiciosos objetivos de sustentabilidade, mesmo quando a pandemia cria pressão sobre outras partes do seu negócio? 

Acelerar a adoção digital será um dos fatores mais importantes para manter a bem-sucedida continuidade dos negócios e a solidez da empresa. Hoje, ideias inovadoras podem surgir em qualquer lugar, não apenas no local de trabalho. Neste momento, a inovação virtual está sendo prioridade e as empresas precisam criar maneiras únicas de conectar e motivar seus funcionários virtualmente, investindo em tecnologia que produza soluções e serviços inovadores para os clientes. A combinação das necessidades dos funcionários e locatários, e suas preferências também resulta em um novo modo de pensar os modelos organizacionais. Saúde e bem-estar, reativação da força de trabalho e experiência humana são prioridades, de acordo com uma pesquisa recente com quase 1.380 participantes de nosso webinar “Reimaginar o futuro do trabalho”, composto por altos executivos. Sobretudo, as pesquisas indicam que a saúde e o bem-estar são uma das principais preocupações para os funcionários seguirem adiante. Isso pode exigir um novo método para atender a força de trabalho e os portfólios. 

Nós vemos a jornada para reimaginar como uma oportunidade para os líderes de real estate comerciais e de alto nível reunirem todos esses fatores sob três pilares fundamentais, a fim de: reposicionar seus portfólios no ambiente construído, redesenhar seus modelos históricos de local de trabalho e reconectar valiosas e envolventes experiências. Compreender e seguir as considerações dentro de cada pilar possibilita às empresas o poder de se posicionar para o sucesso no novo normal. Como é o sucesso? Pode ser um local de trabalho onde os funcionários se conectam perfeitamente, sem se importarem se estão no espaço físico ou trabalhando remotamente. Pode ser um local de trabalho do tamanho adequado para os funcionários atuais, com espaço suficiente para o crescimento futuro sem ser dispendioso. E, pode ser um local de trabalho onde os colegas sentem que seu empregador considera sua saúde e bem-estar, oferecendo o seu melhor para o trabalho todos os dias. Não importa o objetivo, cada um dos três pilares fornece uma perspectiva sobre o que significa ter um local de trabalho adequado para o futuro. 

(re)posicionar seu portfólio

A demanda por espaço flexível continuará a aumentar como resultado da COVID-19, embora em uma forma diferente da que era antes da pandemia.

Abordar como avaliar ativos, otimizar seu portfólio e auxiliar na otimização de custos 

A função do seu espaço irá evoluir, mas a sua necessidade de espaço será sempre necessária para apoiar a inovação, a conectividade e produtividade dos funcionários. Como resultado, estratégias dinâmicas, fluidas e ágeis em real estate são mais importantes do que nunca para apoiar a flexibilidade dos negócios, a produtividade, a atração de talentos e a retenção de funcionários. O que vai mudar é como usamos o espaço. Aprender, socializar, conectar-se com a cultura da empresa e colaborar com colegas será a base do local de trabalho. 

De acordo com a pesquisa da JLL, o espaço de escritório já estava subutilizado em 40% e tinha uma vacância de 60% antes da COVID-19. Esta é uma área de foco fundamental para reposicionar portfólios e avaliar como uma empresa utiliza e gerencia seu espaço físico. Considere integrar reservas inteligentes de espaço, dados de utilização e inteligência artificial para aumentar o potencial humano e desenvolver um planejamento efetivo de ocupação e portfólio. Embora a transformação seja necessária para a viabilidade a longo prazo, a solidez financeira também é prioridade dada a incerteza econômica atual. A otimização de custos é uma consideração importante quando se trata de avaliar seu portfólio. Considere soluções que apoiarão o gerenciamento eficaz de custos, como programas de liquidez, planejamento de capital, administração de locação e outras ferramentas para proporcionar economia imediata. 

A fluidez entre o local de trabalho físico e digital significa que os funcionários podem usar a tecnologia para serem produtivos — criando um ecossistema de “trabalhe de qualquer lugar”. Mas esse não é o único fator a ter em mente. Ao sair da pandemia, as organizações terão a oportunidade de reimaginar cenários futuros dos espaços de trabalho. Será fundamental estabelecer um modelo de local de trabalho híbrido que combina opções de trabalho em casa, espaços de trabalho e operações descentralizadas, bem como um escritório sede local. As empresas precisarão reavaliar as exigências de densidade e as estratégias de local de trabalho, juntamente com as mudanças nas necessidades dos funcionários, a fim de determinar a combinação certa de modelos e ativos. 

Adicionar espaço flexível é uma maneira rápida e fácil de adquirir escritórios menores ou satélites que reduzem os tempos de deslocamento e garantem a desdensificação do espaço. A pesquisa da JLL O impacto da COVID-19 no espaço flexível prevê que a procura por espaço flexível continuará aumentando como resultado da COVID-19, embora de uma forma diferente do que havia antes da pandemia. No geral, acreditamos que 30% de todo o espaço de escritório se tornará flexível até 2030. 

Mesmo antes do surto de COVID-19, quatro em cada cinco funcionários relataram que, dadas duas ofertas de emprego semelhantes, recusariam a que não oferecesse trabalho flexível, de acordo com a pesquisa 2019 IWG Global Workspace Survey. Portanto, as práticas de trabalho remotas e flexíveis são agora esperadas e já não são vistas apenas como um benefício.



(re)desenhar os espaços 

Temos convicção que este novo mundo que está surgindo rapidamente representa uma oportunidade significativa. Isso direcionará as organizações a priorizarem seu ativo mais valioso — suas pessoas.

Como os espaços físicos influenciam a colaboração, a cultura e a experiência

As organizações têm uma oportunidade sem precedentes de desenvolver seus espaços para priorizar a saúde e o bem-estar de seus funcionários. Programas de mobilidade de funcionários, design inclusivo e tecnologia colaborativa serão fundamentais na preparação do local de trabalho da próxima geração. Assim como os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 padronizaram a segurança, catracas e detectores de metais em edifícios, a pandemia terá efeitos semelhantes na saúde e bem-estar; a sociedade sentirá essas mudanças nos próximos anos. Haverá uma maior ênfase no papel do edifício como primeira barreira na defesa contra doenças e no que as empresas estão fazendo para manter seus funcionários seguros. 

Com a ascensão do trabalho remoto e a percepção de que o trabalho focado pode ocorrer em qualquer lugar, a tarefa agora passa a ser reimaginar como as organizações devem reprojetar seus espaços para uma nova função do escritório. Reuniões, troca de ideias e colaboração com colegas de equipe serão fundamentais para o local de trabalho do futuro, e o design estará em conformidade com essas tarefas específicas. Prevemos a inclusão de espaços que permitam uma colaboração segura por diferentes períodos de tempo, apoiando diferentes equipes. Ao mesmo tempo, a gestão desses novos modelos de trabalho flexíveis exige a adoção de soluções digitais para gerenciar fluxos, espaço, reservas, gerenciamento de instalações e horários de limpeza. Finalmente, as expectativas dos funcionários evoluíram. Um espaço de trabalho saudável, tanto para seus usuários quanto para o planeta, está se tornando o novo padrão. Como resultado, o design sustentável está se tornando um trunfo importante para atrair os melhores talentos e promover os valores corporativos. 

A revisão de contratos de serviços públicos, a realização de uma auditoria para identificar áreas de melhoria, a consolidação das contas de serviços públicos, o retrocomissionamento para gerar economias e a mudança de cronogramas de equipamentos para refletir a redução da ocupação são algumas maneiras de atualizar as práticas de sustentabilidade sem um aumento no orçamento para os próximos anos. Embora essas mudanças possam parecer intensas, elas não precisam ser caras. As empresas devem aproveitar esse momento para transformar seus locais de trabalho a curto e longo prazos, criando eficiência e resiliência em suas operações. 


(re)conectar experiências 

Aprender, socializar, conectar-se com a cultura da empresa e colaborar com colegas será a base do local de trabalho.

Conectando a força de trabalho ao local de trabalho do futuro

A pandemia forçou uma experiência global de trabalhar em casa que deixou os funcionários ansiosos por uma conexão. O Relatório sobre o Futuro da Demanda Global de Escritórios da JLL mostra que 44% dos funcionários perderam a interação humana e social viabilizada pelo escritório. Os escritórios também são um facilitador importante para rotinas claras de trabalho e distinções entre vidas pessoais e profissionais. Com ênfase em saúde e segurança, as organizações que promovem um senso de comunidade e criam experiências envolventes online e offline aumentarão o moral dos funcionários, a produtividade e a resiliência dos negócios a longo prazo. 

O local de trabalho físico apresenta uma oportunidade para as organizações utilizarem seus espaços como veículos para uma colaboração aprimorada, para impulsionar a criatividade e reforçar a cultura da empresa. Ele também desempenha um papel na atração e retenção dos melhores talentos. Isso levará intrinsecamente a um maior foco em locais de trabalho experimentais e providos de tecnologia que são melhor utilizados para reuniões colaborativas e atendimento de clientes/funcionários. Em vez de simplesmente fornecer um lugar para trabalhar, isso permitirá que sua empresa e seus funcionários prosperem. 

A tecnologia também deve preencher uma lacuna entre os funcionários que estão no espaço de trabalho e aqueles que podem trabalhar de outros lugares. As ferramentas que suportam o engajamento e a colaboração serão fundamentais para criar um fluxo de trabalho suave entre todos os funcionários, independentemente do local. 

As empresas precisam fornecer um ambiente cotidiano que apoie a saúde e a segurança dos funcionários, estimule a produtividade e promova o engajamento. Isto pode implicar em uma visão generalizada da estratégia do local de trabalho ou terceirização da gestão das instalações ou propriedade a um fornecedor que tenha a experiência e o poder de compra para oferecer serviços auxiliares por uma fração do custo da autocontratação. Desenvolver kits de ferramentas com programas de treinamento e auto-avaliações sobre saúde e bem-estar dos funcionários é outra maneira de apoiá-los sem utilizar um serviço externo, o que efetivamente mantém os custos baixos. 


Sua empresa está preparada para prosperar em um mundo pós-pandêmico? 


A jornada da reentrada à reimaginação permite que as organizações realinhem suas estratégias e metas de negócios para transformar seu desempenho geral. Prevemos que as empresas não voltarão ao “velho” normal, tal como já sabíamos antes da pandemia de COVID-19. As empresas inovadoras irão reinventar-se para serem mais resilientes, adaptando os seus modelos operacionais para funcionar no novo normal. Utilizando as lições obtidas ao longo da pandemia, as organizações devem aproveitar a oportunidade para refletir e reinventar formas de prosperar no futuro. Para perspectivas de ocupantes mais detalhadas, leia a pesquisa JLL’s reimagine for corporate occupiers.

FONTE: JLL

 Contribua com a Office Connection e encaminhe seus projetos e artigos com fotos para nossa redação